Estilos de Supervisão

ESTILOS DE SUPERVISÃO

Para Glickman (1985), existem fundamentalmente três estilos de supervisão, não-directivo, de colaboração e directivo. Estes estilos estarão directamente relacionados com os dez tipos de skills interpessoais identificados pelo mesmo autor numa relação directa de maior ou menor ênfase que cada supervisor dá a algumas destas atitudes. Assim, o supervisor de tipo não-directivo é aquele que manifesta desejo e capacidade de atender ao mundo do professor, de o escutar, de esperar que seja ele a tomar as iniciativas. Sabe, calar-se para ouvir o supervisando a falar, é capaz de verbalizar as ideias e os sentimentos que este, explícita ou implicitamente, lhe vai manifestando, sabe encorajá-lo, ajudá-lo a clarificar as suas ideias e os seus sentimentos, pede-lhe informações complementares quando elas são necessárias. O supervisor que prefere estratégias de colaboração verbaliza muito o que o supervisando lhe vai dizendo, faz sínteses das sugestões e dos problemas apresentados, ajuda a resolvê-los, O supervisor de tipo directivo, pelo contrário, concentra as suas preocupações em dar orientações, em estabelecer critérios e condicionar as atitudes do professor).

O sombreado da Figura que se segue pretende representar a ideia expressa várias vezes por Glickman de que estas atitudes e comportamentos não são exclusivos de um ou de outro estilo de supervisão. Na sua apresentação gráfica eles aparecem num contínuo e vão de um lado ao outro do quadro.

est%20lid.gif

Estes três estilos de supervisão aplicam-se ainda segundo Glickman em função das características pessoais do supervisor mas também em função das características do supervisando, assim não faz sentido a utilização de uma atitude não directiva a alguém que se mostrasse incapaz de equacionar problemas ou chegar por si só a conclusões. Os supervisandos não podem ser tratados todos da mesma maneira, é necessário considerar a personalidade, o desenvolvimento cognitivo e afectivo de cada formando. Uns podem necessitar de um tratamento mais directivo do que outros numa determinada fase do seu percurso profissional.

Voltar ao Início do Capítulo


Ir para:

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 License.